• Tribuna da Calha Norte

Plano de reflutuação do navio Anna Karoline III falhou


O plano montado pela empresa contratada pelo governo do Estado do Amapá, para retirar o navio Anna Karoline III do fundo do rio Amazonas falhou. A empresa planejou colocar o navio na vertical, em posição de navegação, mas os guindastes não conseguiram mover a embarcação.

Agora uma nova estratégia está sendo elaborada para retirar o navio do fundo, um ‘plano B’, que se consiste em arrastar o navio até uma praia que fica cerca de 2 quilômetros do local do acidente e manobras os dois guindastes do solo, ou seja, encalhar o navio na praia e puxar de terra firme o sobrado até que ele fique em posição de navegação.

O plano de reflutuação do navio Anna Karoline III era colocar vários flutuadores e puxar o navio até a superfície do rio, depois colocar em posição vertical em ponto de navegação e retirar a agua dos porões usando 39 bombas.

O governo do Estado do Amapá realizou a contratação emergencial no valor de R$ 2,4 milhões de uma empresa para a reflutuação do navio e resgate dos corpos das vítimas que estão dentro da embarcação.



© Copyright Jornal Tribuna da Calha Norte 2003 - 2020. Todos os direitos reservados.